12:52
0
Normalmente, quando fazem listas de referências, algumas pessoas tendem a simplesmente copiar a referência encontrada em outros trabalhos e colar em seus trabalhos acadêmicos, sem ao menos observar aspectos mínimos de padronização. Acredito que isso seja até compreensível, visto que podemos vir a crer que, uma vez que uma referência foi aceita em algum trabalho científico, no mínimo deve ter sido feita corretamente, não é verdade? Então, se ela faz parte das referências de um periódico ou tese defendida antes, porque não pode ser simplesmente aproveitada e colada em outros trabalhos? É fácil explicar porque isso não deve ocorrer. Primeiro: devemos observar a data em que a tese ou dissertação foi defendida. O ano da defesa pode ter sido anterior a alguma alteração na norma, de forma que hoje, a norma empregada no trabalho pode não estar mais em vigor. Segundo: periódicos costumam ter normas próprias, visando facilitar a editoração (eletrônica ou não) dos artigos. Tais normas específicas nem sempre estão de acordo com os padrões da ABNT, e se seu TCC deve estar de acordo com as normas ABNT, as referências utilizadas nas revistas devem ser revistas e corrigidas.
Um tropeço comum em listas de referências é encontrar várias referências de periódicos com títulos abreviados e outras com títulos por extenso. Isso frequentemente acontece porque a pessoa copia as referências de lugares onde elas figuram de diversas formas, abreviadas ou não. Para mentar a padronização, devemos seguir o mesmo modelo do comaço ao fim do trabalho. Se colocamos um periódico com título completo, todos os demais devem estar da mesma forma. Não podemos abreviar os títulos de periódicos? Claro que podemos, desde que abreviemos todos e sigamos as determinaçções da norma NBR 6032 da ABNT, para que haja uniformidade nas abreviações, evitando disparidades como Biol., Bio., ou somente B. para abreviar Biologia, por exemplo. Outro detalhe muito importante que dificilmente é observado nos trabalhos universitários:

"Quando se tratar de bibliografias, estas devem ser precedidas por uma lista contendo as abreviaturas dos periódicos e respectivos títulos completos, local de publicação e, opcionalmente, editores e endereços."
Seja sincero: você já viu esse trecho da norma ser observado? Eu nunca vi. Ninguém faz isso, mas está lá na norma para ser seguido, portanto, de hoje em diante, não erre mais.

******
Você pode dar um pitaco comentando logo abaixo.